segunda-feira, junho 28, 2004

Hierarquias de valores

Para o ser humano é praticamente impossível viver sem alguma hierarquia de valores. Estamos constantemente fazendo juízo daquilo que é mais ou menos importante. E isso acaba gerando vários problemas, pois a maioria das pessoas tem, muitas vezes, noções divergentes do que está acima do que (no bom sentido)numa escala de valores. Mesmo que as necessidades básicas de todos sejam quase idênticas, o fator subjetivo persiste. Assim, enquanto para uns, dar boas gargalhadas (escangalhar-se de tanto rir) é mais imprescindível do que a reflexão filosófica sobre a vida, para outros, o dever moral está acima do princípio do prazer. Você já parou pra fazer uma lista das coisas que considera mais preciosas na vida em ordem decrescente? Em que ordem de importância, por exemplo, estariam para você :
Amizade- Amor- Sexo- Riqueza- Saúde- Beleza- Conhecimento- Sabedoria- Razão- Emoção- Pais- Filhos- Mestres- Música- Poesia- Livros- Trabalho- Conforto- Casa- Natureza- Comida saborosa- Boa alimentação- Água- Bebida- Esporte- Lazer- Sol- Lua- Primavera- Verão- Segredo- Compartilhar- Bem-estar- Sacrifício pelo próximo- Refletir- Sentir- Ver- Ouvir- Falar- Cantar- Dar- Receber- Trocar-Rir- Chorar- Pensar- Lembrar- Esquecer- Aprender- Ensinar- Acertar- Errar- Tentar- Ficar- Fugir-Ganhar- Competir- Saber perder-Outono- Punir- Perdoar- Retirar- Acrescentar- Entender- Ser compreendido- Lutar- Pacificar-Inverno- Descansar- Despertar- Eu- Nós- Os outros- Ontem- Hoje- Agora- Amanhã...
Difícil? A verdade é que lidamos com hierarquias flutuantes, efêmeras. O que foi importante pra nós quando crianças, pode não ser mais hoje em dia, assim como, talvez, antes de ir dormir eu pense que seria melhor ter escrito sobre qualquer outra bobagem em vez desse texto.Mas no instante em que escrevi, achei que era mais importante fazer refletir. A magia do caminhar nesta esfera planetária estaria no mistério daquilo que buscamos, do nosso real motivo de Ser? Decifrar o enigma da Esfinge ou simplesmente viver o mais que pudermos?

Um belo pôr-do-Sol ou o raiar de um novo dia?