sábado, julho 31, 2004

Blade Runner

Baseado no livro "Do Androids Dream Of Eletric Sheep?" (o título é um trocadilho entre as ovelhas que contamos ao dormir e chip de máquinas), o filme conta a história de um policial, Deckard (Harrison Ford), que, a contra-gosto, vê-se num jogo de gato e rato com replicantes , homens e mulheres cibernéticos, fugitivos da colônia penal e que se recusam a morrer (sua estimativa de vida é baixa em relação à nossa).Acontece que esses andróides são tão bem construídos que é muito difícil distinguí-los dos humanos.Com memórias implantadas, eles fogem dos interrogatórios e deixam atrás de si, um rastro de destruição e mortes na busca de uma solução para seu problema, até o emocionante duelo final: Deckard vs o líder dos replicantes (Rutger Hauer)!

Prestes a cair do alto de um grande edifício, o detetive é salvo no último segundo pelo seu oponente. Surpreso, ele vê seu quase-algoz morrendo enquanto a chuva cai e pensa que talvez, no final, o mesmo tenha terminado por valorizar a vida, toda e qualquer vida... Uma bela e fascinante história e com um detalhe interessante, mas que só fica claro no livro - o policial Deckard também seria um replicante!!! Um agente que aparece sempre para implicar com ele, e que gosta de fazer origamis, deixa pistas nas dobraduras de papel de que sabe até mesmo aquilo com que o herói sonha... Blade Runner é, definitivamente, uma obra-prima da ficção científica!

Who wants to live forever?

O que é um radical moderado?

Parece um contra-senso, mas o termo designa aquele que, mesmo sendo radicalmente contra algo que observa ou ouve, por exemplo, ainda assim consegue manter o distanciamento necessário para buscar entender porque certas pessoas agem assim ou assado.
Olhando agora, vejo que sempre fui meio desse tipo, que procura respeitar as diferenças. Talvez por ser eu mesmo um outsider (alguém à margem), um estranho no ninho (mesmo nos grupos que escolhia- de desenho, bandas de rock etc.). Mesmo na época em que passei a curtir heavy metal, e vivendo num meio onde quase todos odiavam o Sistema e seus mantenedores, os mauricinhos e patricinhas, playboys e até os rockeiros "posers" (os cabeludos ficavam uma fera com o vocalista do Engenheiros do Hawai batendo cabeça no clip de "O Papa é Pop")!
Há muitas coisas que não consigo suportar e, nesse sentido, posso ser um tanto radical. Na música :uma boa parte do funk nacional, new-sertanejo, axé e certos grupos de pagode pós-anos 80. No âmbito geral: modismos, preconceito (racial, de credo ou qualquer outro), corrupção, guerras, tráfico de drogas, armas e todo tipo de violência contra o ser-humano. Porém, aprendi desde cedo a não ser juiz, júri e carrasco de ninguém (os estudos nos campos da Antropologia, Filosofia e Psicologia e religião oriental certamente ajudaram a consolidar esse pensamento em mim). De certa forma, eu odeio o funk que é feito hoje em dia, não os funkeiros! Também já sofri preconceito por andar de preto e usa cabelos compridos, ouvindo metal pesado! Eu sou contra modismos, mas acho legal acompanhar a moda através dos tempos (adoro a moda hippie e as calças boca-de-sino dos anos 60). O que sou contra é ser escravo da moda. Sou contra, em suma, tudo aquilo que embota nosso raciocínio e gera desavenças, ou simplesmente nos torna seres rasteiros e fúteis.
Sempre tem aquele que diz que fulano é excroto pelo modo com se veste, ou fala, ou pensa! E isso pra mim, muitas vezes, acaba sendo nada menos do que excroto!!! Tem gente que crê que bom-senso é a qualidade daqueles que pensam como elas...
Resumindo, é a velha questão da hierarquia de valores da qual já falei. Se acreditamos na chamada evolução, seja em que nível for (mental, espiritual, comportamental etc. e tal), constatamos que há coisas que devem ser deixadas de lado ou então, cultivadas. Até que provem o contrário, ninguém tem a receita de viver ou a resposta definitiva para as questões mais básicas da humanidade. Então por que tantos se acham os donos da Verdade? Nietzsche dizia que as convicções são prisões. Até quando seremos prisioneiros de nossas tolas intolerâncias? Quando daremos importância às coisas que nos fazem crescer juntos em vez dos individualismos ou dos agrupamentos voltados para o próprio umbigo?

quinta-feira, julho 29, 2004

O que se passa na mente do Michael?



terça-feira, julho 27, 2004

Dark Future !!!

Em Março de 2001 (Uma Odisséia no Espaço Underground), foi lançada a revista Sexo e Rock'N'Roll n°2, com matérias sobre rock (é lógico!) e uma história com 4 páginas sobre um futuro apocalíptico estilo cyber-punk.Com roteiro de Luís Silva e desenhos deste que vos escreve, Dark Future é um dos quadrinhos que mais me deram satisfação em fazer. E foi mais um trabalho do qual participei e que correu o mundo todo (a revista visava o mercado internacional). Pena que os custos eram altos e a revista precisou sair de circulação.Notem que além do clima de filme de terror, rolava uma sacanagenzinha básica... Hehe!!!


Obs: para quem quiser ver melhor os quadrinhos é só clicar sobre a imagem para ampliar.

Sessão Nostalgia: Lembram do Falcon ?!!

Lá nos States, ele é mais conhecido como G.I. Joe (aqueles mesmos do desenho animado Comandos em Ação!). Por aqui emplacou nos anos 70/80 como Falcon e foi um enorme fenômeno de vendas nessa época ( juntamente com Playmobil e Gulliver)!
Todo moleque sonhava ter um desses (principalmente o com olhos de águia- que mexiam ao nosso comando). Foram lançadas dezenas de versões diferentes do boneco com grande sucesso e que vc confere no site:  http://www.loucoporbonecos.com.br/falcon80/falcon80.htm
O engraçado disso tudo, é que, hoje em dia, a marca Falcon tornou-se super-valorizada, e os colecionadores pelo Brasil afora costumam pagar até R$150 no mercado de brinquedos e colecionáveis ( e isso tudo apenas por uma simples cabeça de Falcon!)!!! Eu ainda tenho esse aí de baixo e alguns outros (Condor, o vilão Torak etc.). Mas se soubesse que chegaria a valer tanto teria comprado muito mais e talvez, atualmente, estivesse rico! Hehe!!

O Falcon Olhos-de-Águia (provavelmente espiando uma Barbie passando...)!!!

sábado, julho 24, 2004

Minha capa preferida do Iron Maiden!

Quem diria que um dia eu acabaria fazendo uma capa para um disco da mais famosa banda de NWBHM, Iron Maiden?! Pois um belo dia, me convidaram para ilustrar a capa do material do Iron relativo ao show registrado no clássico Rock in Rio I (fase do Powerslave)!!! Como tinha pouco tempo para finalizar o trabalho (como já é de costume), acabei terminando em tempo recorde. Nem deu tempo de dar um tratamento melhor na arte-final, se pudesse refazer hoje, com certeza melhoraria alguns detalhes, mas, mesmo assim, é um trabalho do qual me orgulho bastante e guardo a capa(o cara que me contratou só me deu a capa, o disco eu não tenho!) com carinho. Ainda mais sabendo que ela já rodou a Europa, O Oriente Médio, a Ásia e talvez o mundo todo. Quem sabe até o pessoal da banda tenha um exemplar!!!

Essa capa já foi parar até no Uzbequistão (seja lá onde for isso)!!!

Tu curtes o orkut ?

Após muita insistência (na verdade, foi bem pouquinha), acabei aceitando o convite para o tal do orkut. Já que é para o Brasil ser primeiro em alguma coisa, vamos lá elevar a auto-estima do povo e da pova!!! Mas, antes que digam que brasileiro não tem mesmo o que fazer (e por isso é recordista nessa parada de orkut), leiam a matéria do Ota na Rock Press (comprem e ajudem o nosso amigo Iba a alimentar seus 3 filhos) !!

E tudo eram flores!

Essa foi a minha segunda banda do coração: Lírios! O som era mais voltado para o rock progressivo e dava margem para uma série de experimentalismos. A primeira vez que vi um show deles foi no Teatro de Arena Elza Osborne, na noite em que também tocou o Black Dog. Até então, as músicas não tinham vocal.  E apesar do instrumental ser muito bem trabalhado, lembro de ter achado que estava faltando alguma coisa para o som ficar 100%. Algum tempo depois, fui convidado para tocar violino em algumas músicas e aceitei ir ver um ensaio na casa dos guitarristas (os irmãos Marcos e Márcio). Todos da banda (menos eu) eram do bairro São Geraldo. A química entre nós funcionou desde o começo e, logo, eu estaria participando de todas as músicas (no violino e backing vocals e mais tarde, na guitarra também). O Lírios teve vários vocalistas ao longo do tempo: Denise, Carlinhos e Douglas ,fazendo pelo menos um show com cada um deles. Com Carlinhos (baixista do Rubro) participamos de um memorável festival no Restaurante Cupim, tiramos 1º lugar na semi-final (com uma apresentação quase perfeita), mas  perdemos a final para uma banda que tocava quase que só cover ( deixa o Michael saber disso)!!! Foi uma fase excelente e um dos mais criativos que vivenciei como instrumentista, nas letras e tudo mais. Vale lembrar que, após a saída do antigo baterista (Marcão), contamos com a presença do nosso velho conhecido dos tempos de Sanskrit : Cristiano ( mais conhecido como Bonito), e na casa do qual tivemos vários ensaios.
A banda, infelizmente, foi perdendo o pique de ensaios, devido ao fato de todo mundo estar trabalhando , quase sempre em horários incompatíveis, principalmente para uma banda tão grande como aquela (éramos 7!!). Chegamos a uma média de um show por ano e daí, quando nós fomos ver, já não nos reuníamos havia um tempão. A última vez foi num showzinho onde tocaríamos com outras bandas , inclusive uma do João Fera (tecladista dos Paralamas do Sucesso). Restou uma demo-ensaio e ótimas lembranças (como carregar os instrumentos que nem condenados, buscar lugar pra ensaiar e ter de acordar os dorminhocos do grupo - quase todos). A verdade é que nunca dissemos que a banda acabou. É como se, qualquer final de semana desses, possamos nos reunir e começar do mesmo ponto em que paramos, como se não tivesse havido interrupção alguma. Quem sabe?

Eu, Fábio, Marcão, Davi, Marquinhos e Márcio 

quarta-feira, julho 21, 2004

Turma duCaralho!!!

Taí uma galera gente fina que, volta e meia, estará aparecendo por aqui nas mais diversas e estapafúrdias (o quê? Não sabe o que é isso? Vai procurar no dicionário, oras!) e escalafobéticas (idem) situações. Bom, tudo vai depender do meu tempo (vulgarmente conhecido como saco)!

Qualquer coincidência é meramente proposital mesmo!!! 

Muita pressão no trabalho?


Imagine esse sujeito aqui !!

Seção: Obrigado pela informação


"-Eu não disse que o caminho estava mais escuro e escorregadio que o normal?!" 

Oscaraio

A premiação máxima do cinema pornô!!!

"And the winner... iiiiiiçaaahhh!!!"

segunda-feira, julho 19, 2004

Mausão Impossível ?!?!

Jerry Cruz, o primo pobre do Stuart Little resolveu desbancar de vez os seus antecessores Mickey, Ligeirinho, Topo Gigio, Fievel, Bernardo e Bianca. Dispensou dublês,  se arriscou nas cenas perigosas e foi mandando logo o recado: "Não tenho medo, não. Afinal de contas, eu sou um camundongo ou sou um rato?!"

Tom ou Jerry?

Que burros, que nada! Ora, pois, pois!

Ao ter sido feita essa foto que flagra o mais novo arsenal aéreo lusitano, o 8º Ministro da 7ª Cavalaria Marítima de Trás-Os-Montes respondeu à chacota da imprensa mundial, dizendo que
seu povo, na verdade, é o mais inteligente de todos: "Afinal de contas, quem acreditaria que este era um míssil português? Se todo mundo sabe que todo português tem bigode!" E completou: " Taí a Maria, minha mulher que não me deixa mentire!"

Ai, Jisuis!!!

sábado, julho 17, 2004

Who Watches the Watchmen?

Quem acha que revistas em quadrinhos são pura perda de tempo- ou apenas coisa de criança- deveria ler uma das histórias mais bem-boladas de todos os tempos. Na verdade, estou usando de eufemismo para descrever esta Magnum Opus de todas as HQ's! Watchmen, mini-série criada por Allan Moore e Dave Gibbons, e lançada no Brasil em 6 edições (do capítulo I ao XII) nos conturbados anos 80, mostra uma visão pessimista do mundo e do universo dos super-heróis. De maneira iconoclasta(!), os autores desmistificam as "lendas" e descontroem os ídolos, humanizando os super-homens, revelando todas as suas fraquezas (a despeito de suas super-capacidades). Rorscharch, por exemplo, é um herói mascarado que vive no limite da insanidade e o sádico e imoral Comediante não se diferencia muito dos bandidos que ajuda a combater! O enredo gira em torno de misteriosos crimes cometidos contra os antigos vigilantes da sociedade e é entrelaçado de forma magistral por várias sub-tramas que se interligam tanto nas falas, quanto nos desenhos, de um modo tão complexo e com tanta profusão de signos que chega a atordoar. Neste imenso caos de linhas e cores, luzes e sombras, tudo tem um significado, nada é por acaso. Desde "O Conto do Cargueiro Negro" lido por um jovem ao lado de um jornaleiro em Nova Iorque e que permeia toda a história, até a estrutura dos quadros nas páginas, passando pelos cenários e objetos de fundo (um Smiley, grafites, símbolos de risco nuclear etc.), tudo é propositalmente rico de sentido! Mesmo que você jamais tenha curtido Homem-Aranha, Batman ou Superman, pode ter a certeza de que ler Watchmen vale tanto a pena quanto os melhores livros que já leu ou filmes a que assistiu! Para quem ficou interessado e quiser saber um pouco mais sobre este trabalho premiado e aclamado mundialmente é só acessar:
http://www.a-arca.com/v2/artigosdt.asp?sec=5&ssec=12&cdn=4272

Rorscharch e os vigilantes!!!

Sessão Nostalgia: Spectreman!!!

"Planeta: Terra, cidade :Tokyo. Como todas as metrópoles, Tokyo se acha hoje em desvantagem contra o maior dos inimigos do homem: a poluição. E, apesar dos esforços de todo o mundo, pode acontecer um dia em que a terra, o ar e as águas venham a se tornar letais para toda e qualquer forma de vida! Quem poderá intervir? Spectreman-man-man!!!" Era assim que começava cada episódio desta série que fez muito sucesso no começo dos anos 80 (na antiga TVS). O herói , vindo de Nebula-71, buscava defender a Terra dos monstros criados pelo simióide Dr. Gori a partir do lixo e detritos poluentes deixados pela própria humanidade. Disfarçado como Kenji, e com a ajuda do Grupo Anti-Poluição, ele enfrentava criaturas sinistras e asquerosas, como baratas, cupins e ratos gigantes de 2 cabeças!! 

"Às ordens, dominantes!"      
   
O impagável vilão Dr. Gori sempre fazendo gestos exagerados e xingando Spectreman ...     
  
 E seu fiel (e desastrado) assistente Kahras - um tremendo macaco de imitação!!!

quinta-feira, julho 15, 2004

Presentão!!!

Parece que eu estava adivinhando e, antes mesmo de ler os comentários anteriores, já havia preparado a continuação da outra tirinha. Vejam só:

quarta-feira, julho 14, 2004

Ninguém merece!!!


rsrs...

terça-feira, julho 13, 2004

Gato corajoso!


"Ei, Rex! Eu acho que vi um gatinho!"
"Tira o olho, Killer, que essa aí é a nova gatinha do comandante!"

Placa comprometedora

Sua esposa tem ido muito ao dentista ultimamente? Cuide bem da saúde bucal (etc. e tal)dela. Senão outra pessoa irá cuidar...

Placa de duplo sentido (no caso, vai-e-vem)

domingo, julho 11, 2004

Visitas indesejáveis?

Todo santo dia aparece pelo menos um vendedor de enciclopédias, uma testemunha você sabe de quem ou aquele pedinte cheio de saúde(que poderia muito bem arrumar um trabalho)e fica lá a vida toda chamando "moçaaa!" ? Seus problemas acabaram! Chegou o P.H.O.D.A.S.E.(Porteirus Horribilis Onanis Definitivus Assustatoris et Summum Expulsore)!!! Este fabuloso dispositivo deixa claro que você já está de saco cheio de atender a porta toda hora.Com ele ninguém mais vai perturbar o seu descanso!

Na foto, o dispositivo espantando uma daquelas priminhas chatas de galocha

sábado, julho 10, 2004

New Wave

Aproveitando que o Felipe noticiou que o divertido blog "Fale com Deus" está com os dias contados, resolvi postar a letra de uma versão death para a música Wave, clássico da Bossa Nova que o mentor daquele blog diz odiar. A razão dada para isto faz sentido. Afinal, jovens e adultos cantando mansinho ao som de João Gilberto, Nara Leão & Cia em plena Ditadura Militar era tudo que o governo pediu a Deus. Então aí vai a letra (publicada no já citado Jornal Sem Lei):"Vou te contar/ meus olhos já não podem ver/ Graças a Deus, parece que eu já vou morrer/ Fundamental é não ter amor/ Eu sou feliz porque vivo sozinho/ Me resta o mar/ É um grande jeito de eu me matar/ Vou me jogar/ Que é pra eu me afogar/ O que eu quero é a minha morte/ Talvez eu tenha um pouco de sorte/ A 1ª vez foi com a gilete/ Depois lacrei o nariz com um chiclete/ Agora eu já sei/ Que o suicídio não é tão fácil assim/ Mas eu vou fundo/ É isso que eu quero pra mim/ Quem sabe Deus olhando seu arquivo/ Esqueça a idéia de deixar-me vivo!"

A Morte curte bastante uma Bosta Nova, pois esta a aproxima de quem ouve.Do pessoal das antigas, só não morreu (ainda) o Toquinho...

Luta pela Vida!

Desde que me entendo por gente, sempre gostei bastante de desenhar. Lembro de representar num quadro-negro da minha mãe, os super-heróis que via na tv (Ultraman ,Robô Gigante, Speed Racer e outros).Como a maioria, comecei fazendo bolinhas no lugar da cabeça e traços no lugar de tronco e membros. Daí até chegar aos meus primeiros quadrinhos publicados foi um pulo. Em 89, tive a oportundiade de ter uma das minhas histórias editadas na " 1ª Coletânea de Novos Quadrinhistas". O título era "Luta pela vida" e trazia a aventura de um herói-cientista de uma raça milenar, metade mago, metade guerreiro, um ser justo e amargurado com a ignorância da maior parte dos povos que encontra nos planetas por onde passa. Seria uma mistura da angústia existencial do Surfista Prateado, a magia do Doutor Estranho e a força bruta do Hulk. Interessante que, ali foi a primeira vez em que apareceu o personagem de nome Leviathan (gostava de nomear vilões de aspecto demoníaco assim)!! Infelizmente, não tive tempo hábil para fazer a arte-final a contento, devido ao prazo apertado para entrega do material à editora. Então, os desenhos ficaram meio que no esboço. Mas, foi um prazer enorme ver uma nota no Jornal O Dia sobre o lançamento da coletânea.

A primeira página da história

quinta-feira, julho 08, 2004

Surrealidade de um Abstracionismo Concreto

Buscando inspiração, contemplo a lua cheia (talvez de eu tanto fitá-la)e, cheio de dedos, novamente esboço algumas mal-traçadas linhas. Prefiro o papel. Pois a máquina corrige os meus erros e não admite garranchos. Eis o terror dos grafologistas: editor de textos! Então, antes de teclar, rabisquei minha mente para saber o que o papel pensava. Sim, porque as palavras todas já estão lá ; só aguardando que a mão e a pena as tornem, por fim, visíveis...
Sabem, gosto da língua portuguesa. Maria, Manuela, Joaquina e outras moças boas de Lisboa me provaram que é uma das mais encantadoras! Dada e Nietzsche estavam certos numa coisa: o Nihilismo é foda! Mas foda mesmo é tentar bolar um texto que se encaixe na imagem que a gente cismou de postar!!!

O esforço pra encontrar inspiração não é nada... Esse suvaco é que tá brabo de aturar!!! Vixe!

quarta-feira, julho 07, 2004

Roots, Bloody Roots!

Finalizando a breve descrição dos tipos femininos, temos aqui um belo exemplar de mulher que gosta de criar raízes! Muito apegada aos bens terrenos e à tradição familiar, ela tem a qualidade de lutar pela preservação da natureza. Mas, cuidado com o que diz! Ela é muito sensível a certas conversas, tais como: " É preciso cortar o mal pela raiz!" ou "Hoje à noite, eu vou incendiar você!" e coisas do gênero. É de bom tom saber cultivar um relacionamento longe de intempéries...Quem for tatuá-la, deve usar uma talhadeira. Para cirurgias plásticas, chame um bom carpinteiro! Mas isso ainda vai demorar uns 200 anos!!!

"Benzinho, veja só o pica-pau que eu acabei de encontrar, perdido e faminto, coitadinho ..."

segunda-feira, julho 05, 2004

Õ ?!?!?!

Não, amigos, não se trata do som primordial tão falado (ou mantrado, se é que isso existe)por algumas culturas milenares (apesar dessa palavra ser já muito antiga)! Talvez hoje em dia ninguém saiba a origem desse termo singelo, mas altamente filosófico. Alguns de nós o utilizávamos para expressar o inexprimível, outros para entender o inintelegível, ou ainda para proclamar sabe-se lá o que, caralho! A expressão é ótima para os momentos em que a conversa na roda de amigos cessa de repente, ajudando a quebrar aquele silêncio constrangedor.Uma resposta adequada para um "Õ?!" nesses casos, é replicar com um "DÃ?!", que, por sua vez, deve vir a ser treplicado com um "DÕ?!"

Pronuncia-se com um som único, seco (e com uma cara + ou - assim): Õ?

domingo, julho 04, 2004

A Devoradora de Homens!

Se quanto à outra eu questionava como ela fazia para se alimentar, essa aqui não dá margem para dúvidas.Esse é um tipo cada vez mais comum hoje em dia. Para se aproximar dela é necessário muito, mas muito cuidado! Principalmente com a parte de baixo...

Alguém se atreve a domá-la?

sexta-feira, julho 02, 2004

Alice no País dos Cogumelos

Alice, com aquela cara de santinha, deixou mesmo cair durante a vida. Nem um terço de suas experiências foi descrito em livros...

Vai um beijinho aí, garotas?!

Olhar contemplativo

Se o meu mestre de violino era um sujeito meio maluco, a assistente dele também não tinha lá muito a cabeça no lugar...

quinta-feira, julho 01, 2004

Uma mãozinha é sempre bem-vinda!

Depois que o Ravena se desfez, eu passei a mergulhar cada vez mais no universo do rock progressivo e resolvi aprender a tocar violino. Nesse período, eu tive algumas aulas com um professor beeem doido!Ou será que eu é que...

Barbieragem ?

Todos poderão pensar: "Tá vendo! Mulher no volante, perigo constante!". Mas, na verdade, a já emancipada boneca estava indo para uma festa ao encontro do tal do Ken (ou Bob, nunca soube qual era a dela), quando seu carro foi interceptado durante um briga de G.I.Joes (também conhecidos como Falcons)!
Alguém chame a ambulância dos Playmobils!!!