segunda-feira, agosto 30, 2004

Bem-aventurados os narigudos!

Essa é uma frase que gerou uma divertida discussão no filme do Monty Python chamado "A Vida de Brian". Em tempos de eleição, em vez de aturar os comediantes costumeiros, parece-me bem melhor relembrar as sandices mais saudáveis desse fabuloso grupo de humor inglês!
Sempre interpretando diversos personagens numa mesma história, os caras tinham um estilo inconfundível e que ficou imortalizado no filme supra-citado e no maravilhoso "Em Busca do Cálice Sagrado" (do qual falarei em uma outra oportunidade) .
"A Vida de Brian" conta a história de um cara (Brian, é lógico) que nasce nos tempos de Jesus e segue uma vida paralela à dEste. São memoráveis as cenas dos 3 Reis Magos, do apedrejamento (onde mulheres não podem participar ), do sermão da montanha (ouvido à distância), do Brian pixando os muros da cidade e sendo surpreendido por um romano (que lhe ensina a forma correta de escrever em latim... contra os romanos!), do imperador de língua presa (que provoca gargalhadas até no seu séquito), as cenas no mercado (o vendedor, o ex-leproso, os profetas etc.) e, é claro, a discussão no coliseu que era mais ou menos assim:
- Nós não éramos a Frente do Povo Judeu?
- Não. Nós somos a Frente Judaica do Povo! Frente do Povo Judeu... (resmungando)
- Eu quero ter filhos... (um cara dizendo que queria ser mãe e chamar-se Loreta)
- Você não pode ter crianças! Você é um homem, ora essa!
- Ah, não me desanime!
Tudo isso, enquanto Brian vendia orelhas de camelo, cérebro de cotovia e outras iguarias ao público presente para assistir o massacre na arena.
Para terminar , não posso deixar de mencionar a cena final, onde os inocentes vão parar na cruz, deixam de ser salvos pelos kamikazes (!), mas não perdem o bom-humor e cantam (e assoviam resignadamente) a canção "Olhe Sempre Pro Lado Bom da Vida".
Quem nunca assistiu, não sabe o que está perdendo!