domingo, setembro 12, 2004

O Poder da Música

Há um teoria de que cada música que ouvimos tem um ponto-chave que resume a composição. É um momento em que a nossa emoção chega ao ápice e consegue captar o sentimento do compositor.Seja através da melodia, da letra, ou de ambos, naquele momento nosso espírito se harmoniza com as notas (palavras, quando há) e idéias nelas contidas. Mas isso depende de estarmos na mesma freqüência. Se for um ritmo do qual não gostamos fica difícil a harmonização.
Não posso falar quanto a tal ponto nevrálgico absoluto, mas posso mencionar o que me diz algo. Eis aqui uma lista de algumas músicas de vários estilos e as passagens significativas pra mim:
****************************
*The Long and Winding Road -talvez a canção mais bonita das Beatles ("The long and winding road, [Neste ponto, a pausa fala muito] that leads to your door [ótima passagem] / Will never disappear/ I've seen that road before").
****************************
*Stargazer - Petardo do Rainbow com vocal do já citado Dio. A parte que arrepia é quando, já no finalzinho, ele encaixa umas frases como: "I see the rainbow rising in the horizon!" e "My eyes are bleeding [o cara te faz vivenciar a coisa de forma magistral]..." enquanto a música termina num clima bastante épico! "Look! look!! Look!!![num tom de desfecho fatídico, inexorável]"
****************************
*The Winner Takes it All - Além da belíssima melodia, a canção tem uma das letras mais bonitas e tristes da música pop. Esta senhora balada do Abba descreve o recente e conturbado final de relacionamento, após tentativas infrutíferas de vê-lo prosperar ("I've played all my cards..."), e a necessidade de encarar a vida dali por diante ("Nothing more to say, No more ace to play"..."Now it's history"). Difícil destacar, mas uma frase que vai direto no coração é: "The Gods may throw a dice / Their eyes as cold as ice" e tem a ver com aquele sentimento de que às vezes, parece que é só você, e o Destino está cagando pro que vc está passando.
*****************************
*Fade to Black -A base e o solo de abertura fazem a cama pra vc entrar no clima, a letra descreve um estado físico e de espírito de forma densa mas quase suave, seguida de um refrão marcante e culminando num dos solos mais perfeitos do Metallica. Resumindo, a música toda é foda e termina num orgasmo sonoro! Hehe...
*****************************
*The Pinnacle - Uma obra-prima do Kansas e que conta a trajetória de um rei cujos "olhos cansados já viram tudo que a vida tem a oferecer". A introdução desta suíte é longa e fabulosa e, aqui também, as pausas falam muito. Além disso, o Steve Walsh canta pra cacete. Creio que a parte que te faz viajar para um clima meio arthuriano é a da primeira frase melódica e que é repetida após o solo:"I have so much to say, and yet I cannot speak..." com outra letra.
******************************
*Us and Them - clássico do Pink Floyd. É toda viajante. Assim como Confortably Numb, Time, Wish You Were Here, The Great Gig in The Sky e outras. Mas é difícil não mergulhar na linha quase hipnótica e na harmonia das vozes. Destaque para os trechos similares a "Us and them... only ordinary men" e a forma como se encaixam perfeitamente na parte seguinte , e também as preciosas incurssões do saxofone.
******************************
*Lanterna dos Afogados - Os Paralamas não são a minha banda preferida aqui no Brasil, mas o solo desta música é realmente inspirado. ("Eu estou te esperando/ Vê se não vai demorar... " [solo]). Emoção da primeira à última nota, com direito a um bend repetido sobre a mesma nota que é como se a guitarra chorasse (essa é claramente a intenção) e que certamente faria um bluesman sorrir.
******************************
*As Quatro Estações - Clássico (ops!!) de Vivaldi. Para mim, o momento culminante é o final do movimento verão. As cordas se entrecruzam numa magnífica corrida em direção à vida!!!
******************************
Bom, são muitas músicas pra caber num post. Mas acho que deu pra ter uma idéia.