sábado, setembro 04, 2004

Quando eles dizem... na verdade, querem dizer...

Continuando o tema anterior, em véspera de eleições e tempos de instabilidade mundial, há algumas coisas que você deve saber sobre os líderes políticos e chefes em geral. Saiba alguns códigos que eles usam quando, de fato, querem dizer outra coisa:
*******************************
Acolher com prazer- Admitir com relutância. Ex:"Nós acolhemos com prazer as observações dos moradores locais".
Ajuste- Termo positivo para "redução de pessoal", isto é, demitir uma porcentagem significativa da força de trabalho.
Alteração de estado de saúde- Assassinato.
Anteriormente aproveitado- Usado, de segunda mão. (nota: não convém usar este termo com relação à mulher do próximo, principalmente se o mesmo estiver próximo).
Alvos suaves- Seres humanos escolhidos para sofrerem qualquer tipo de ataque militar. Por contraste, alvos sólidos são prédios, cidades, plataformas de artilharia ou qualquer outra estrutura não-orgânica.
Ceifa- Abate em larga escala de árvores ou animais. O mesmo que administração florestal ou despovoamento.
Comportamento inadequado- Crime do colarinho branco.
Descolocação- Término do emprego.
Engenharia reversa- Lalar um projeto desmontando o produto, vendo com é feito e copiando-o.
Forte controle de emoções- Aquilo que os policiais exercem sobre si mesmos até o momento em que são forçados a atirar em alguém.
Inexatidão terminológica- Mentira. O mesmo que afirmação inoperante ou imprecisão categórica.
Não estou duvidando da sua palavra- Frase usada por companhias aéreas e estabelecimentos comerciais que, traduzida de forma mais grosseira, significa: "Você provavelmente está dizendo a verdade, mas e daí?".
Não mais um fator- Morto, ferido ou destruído.
Período de ajuste econômico- Recessão ,depressão.
Para sua conveniência- Para NOSSA conveniência.
Sub-ótimo- Desastroso. Ex:"Apesar de sua partida triunfal, a viagem inaugural do Titanic pode ser considerada sub-ótima".
Visitação de terreno- Bombardeiro.