sexta-feira, novembro 19, 2004

As palavras certas

O processo de composição como qualquer outro tipo de criação é sempre muito gratificante. Mas, como dizem, normalmente exige uma taxa maior de transpiração do que de inspiração (por motivos que não são relevantes agora). Um dos momentos que mais gosto é a parte em que preciso arranjar uma letra que se encaixe em determinada melodia e vice-versa.
A letra de uma canção, muitas vezes negligenciada, pode ser o fator determinante do quanto aquela música permanecerá em certo compartimento da nossa cachola.
Diz a lenda que Yesterday (uma das músicas mais executadas no mundo), quase se chamou “Broken Eggs” ou coisa parecida! Já imaginou que desastre? Provavelmente não teria se tornado o hit que se tornou e cairia no esquecimento em pouco tempo. Mas Yesterday tem letra e melodia que grudam e não saem mais da cabeça.
Algumas músicas parecem alcançar seu ponto de perfeição devido justamente ao fato de terem tal letra e não qualquer outra.
Vamos tomar With or Without You (U2), como exemplo:
"See the stone set in your eyes
See the thorn twist in your side
I wait for you
Slight of hand and twist of fate
On a bed of nails she makes me wait
And I wait without you
With or without you
With or without you...
nothing left to win
And nothing else to lose
And you give yourself away..."
E não estou me referindo apenas ao sentido do que a letra quer dizer, mas ao próprio som das palavras dentro da música. Quem já se meteu a compor sabe que há vogais mais fortes e mais fracas dependendo de onde sejam entoadas. No caso acima, o "ooo" de lose caiu bem melhor do que provavelmente o teria um "aa(r)" ou "ee(r)". Muito abstrato? Nem tanto. de fato, o "u" costuma ser mais intimista e o "a", mais expansivo. Por isso é tão usado em estilos mais hard & heavy. Os headbangers adoram usar nos finais de frase: Fire, Sky, Die, Fight, Lightning e tudo que tenha um "a" aberto. Claro que isso também devido ao fato de que é mais fácil soltar o "gogó" com palavras do tipo... Já as músicas mais românticas usam muito o "i" e o "e" (as nacionais) "u" (as de língua inglesa)... Reparem só!