sábado, maio 07, 2005

Espírito livre - ou : Quem pode dizer? ...

O velho fotógrafo aproveitou que o índio havia pescado um imenso peixe só com as mãos, preparou sua máquina lambe-lambe (que havia comprado no Antiquário) e bateu uma foto do pele vermelha.
Este último, quando descobriu o que tinha acontecido, foi correndo atrás do velho para matá-lo por ter capturado seu espírito. Pra quem não sabe, há uma enormidade de gente que acredita que a foto aprisiona o espírito do fotografado.
O monge, que assistia a tudo, tentou resolver a situação e brecou o selvagem. Evitou que este atacasse o velho e disse que lhe devolveria o espírito roubado, perguntando para quem o índio rezava. E este informou que era ao Sol, ao fogo, à agua e ao vento.
O monge imediatamente acendeu uma fogueira, jogou ali a fotografia geradora da situação, pegou um pouco d'água e apagou o fogo que evaporou, entrando pelas narinas do agora aliviado indígena. O mesmo perguntou se o monge acreditava nessa coisa de fotografia prender o espírito. Ao que o monge respondeu :
-" E quem pode dizer que não é assim?"
E jogou no fogo também a fotografia que haviam tirado dele, talvez para agradar o índio (pois haviam lhe ensinado no templo de onde viera a não crer em deuses) ou, talvez, para prevenir...
Mas que lição de lucidez e humildade .